ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Adicione os sites da Cultura Evangélica ao seu iGoogle clicando aqui

BUSCADOR GOOGLE

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Cristãos são deportados por orar em igreja

BELARUS - Dois cidadãos
dinamarqueses, Erling Laursen e Rolf Bergen, foram deportados da
Belarus por participarem de um culto na igreja Living Faith, em Gomel.


A Belarus está localizada na Europa, a leste da Polônia. Gomel fica na parte sudeste do país, perto da fronteira com a Ucrânia.


De acordo com um jornalista, nenhum dos dinamarqueses liderava o
culto. “Estávamos lendo a Bíblia e conversando, cumprimentando as
pessoas, orando juntos. Então, a polícia entrou e nos levou para a
delegacia”, disse Laursen. “Eles disseram que infringimos a lei, pois
estávamos propagando idéias religiosas.”


A ordem de deportação de Bergen, em sete de fevereiro, afirma que
ele expressou “idéias de natureza religiosa”, apesar de não ter sido
chamado a Belarus para tal. Alega-se que eles violaram a lei de
restrição religiosa de 2002, mas nenhum artigo foi citado.


Essas deportações aumentam para 31 o número de cidadãos estrangeiros
banidos recentemente da Belarus por causa de suas atividades
religiosas. No final de 2008, quatro padres poloneses e três freiras
perderam seu direito de continuar o trabalho religioso que realizavam.


“Cristãos de outros países europeus podem visitar uns aos outros
livremente, orar juntos, apoiar um ao outro. As igrejas em Belarus
precisam muito disso”, afirma Dmitry Podlobko, pastor da igreja Living
Faith.


Os dois dinamarqueses foram banidos de Belarus por um ano. Ambos deixaram o país na segunda quinzena de fevereiro.


Quando estavam na delegacia, os cidadãos dinamarqueses viram a
“prova’ de suas atividades ilegais. Era um pequeno vídeo de celular que
mostrava Laursen orando com outro membro da congregação. Os policiais
alegaram que havia uma testemunha contra Bergen, mas que não iriam
revelar a identidade da testemunha ou da pessoa que gravou o vídeo.


“Eu estava no púlpito, convidando as pessoas para orar. Quando as
pessoas começaram a orar juntas, o fiquei incomodado ao ver que alguém
estava usando o celular – eu nunca tinha visto o jovem antes” diz o
pastor Dmitry.


O jovem disse que era um estudante visitando a igreja pela primeira
vez, e que voltaria no dia seguinte. Os policiais entraram no templo
logo após o culto de sábado, assim que o jovem saiu. “Eu não sei se ele
era da KGB, mas não é novidade que os órgãos de segurança estão nos
vigiando. Eles nos visitam e assistem aos cultos secretamente”, diz o
pastor.


O governo da Belarus impõe restrições severas aos obreiros
estrangeiros. Eles precisam de uma permissão especial do estado para
liderar trabalhos religiosos, só podem se reunir em determinados
lugares e devem dominar as línguas faladas no país.


Tradução: Deborah Stafussi


Fonte: Portas Abertas