ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Adicione os sites da Cultura Evangélica ao seu iGoogle clicando aqui

BUSCADOR GOOGLE

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Mundial ganha fiéis da Universal

A grei neopentecostal engrossa o seu rol de denominações no mercado religioso com a Igreja Mundial do Poder de Deus, liderada pelo apóstolo Valdomiro Santiago, 44 anos, ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). A Mundial combate a Teologia da Prosperidade.
O contrato de compra de espaço pela Igreja Mundial no Canal 21, da TV Bandeirantes, por cinco anos, chamou a atenção da revista Carta Capital, da semana passada. Reportagem de Gilberto Nascimento revela que a Mundial paga cerca de 1 milhão de reais (cerca de 588 mil dólares) mensais à RedeTV! para a divulgação de programas diários das 5h às 8h30 da manhã. O valor do contrato com a Bandeirantes não foi revelado, mas estima-se algo em torno de 3 milhões de reais (1,76 milhão de dólares) por mês.
A Mundial, uma dissidência da Universal, conta com 487 templos e aproximadamente 1 mil pastores no país. Tem sedes em Portugal, Argentina, Uruguai, Colômbia e Moçambique. Mantém o jornal mensal “Fé Mundial”, com tiragem de 500 mil exemplares, uma revista, a “Mundial sem Limites”, e uma livraria.
O número de membros da Mundial é estimado entre 300 mil a 700 mil, mais da metade deles migrantes religiosos da Universal e da Igreja Internacional da Graça. Embora critique a Teologia da Prosperidade, o pastor Valdomiro não deixa de pedir ofertas dos fiéis ao final dos cultos, relata o repórter Gilberto Nascimento.
“O nosso culto tem três horas e meia. Não se vê o apóstolo pedir mais do que 15 minutos de oferta. É isso o que o povo quer. O povo dar carro, casas, cheque pré-datados, isso é estelionato”, declarou à Carta Capital o pastor Ronaldo Didini, ex-Universal, hoje ao lado do líder da Mundial.
Na análise de Didini, que ocupava largos espaços na mídia quando na Igreja Universal, “a Teologia da Prosperidade é um câncer no meio evangélico. Ela trocou o Deus da glória por um Deus do varejo. O absurdo dessa teologia é querer cobrar Deus. Ele tem de fazer, tem de dar. Deus não tem de fazer coisíssima nenhuma”, afirmou Didini, acrescentando “Deus não é negociante e não quer fazer negócio com ninguém”.
De acordo com Didini, a Igreja Universal não tem mais a força evangelizadora do passado por causa da “opção doutrinária dos seus líderes pela Teologia da Prosperidade”.

Fonte: ALC

Technorati Marcas: