ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Adicione os sites da Cultura Evangélica ao seu iGoogle clicando aqui

BUSCADOR GOOGLE

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Santidade ou podridão ?

Por vezes encontramos notícias que traduzem toda a verdade, só não enxergando quem não quer. A notícia abaixo, veiculada em 14.7.2008, revela bem a podridão associada à ICAR e CMI. Quando se reúnem, pasmem, a indústria do sexo sofre um "boom". Até quando evangélicos se misturarão ao ecumenismo? Ou ignoraremos a Palavra de Deus e nos associaremos a todos os tipos de mundanismo e heresia religiosa? Lembre-mo-nos do Salmo 50, quando Deus reclama de um povo que fala de Deus e jamais pratica seus ensinamentos:

16 Mas ao ímpio diz Deus: Que fazes tu em recitares os meus estatutos, e em tomares o meu pacto na tua boca,
17 visto que aborreces a correção, e lanças as minhas palavras para trás de ti?
18 Quando vês um ladrão, tu te comprazes nele; e tens parte com os adúlteros. 
21 Estas coisas tens feito, e eu me calei; pensavas que na verdade eu era como tu; mas eu te argüirei, e tudo te porei à vista.
22 Considerai pois isto, vós que vos esqueceis de Deus, para que eu não vos despedace, sem que haja quem vos livre.
23 Aquele que oferece por sacrifício ações de graças me glorifica; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus.

Santidade é ordenada por Deus (Sede Santos porque Eu Sou Santo, diz o Senhor).

Sem ela -a santificação- ninguém jamais verá a Deus, Hb 12:14.

Agora, leia a notícia:

Mundo - Último Segundo - Os prostíbulos australianos estão animados com a visita do Papa (http://ultimosegundo.ig.com.br:80/mundo/2008/07/14/os_prostibulos_australianos_estao_animados_com_a_visita_do_papa_1440784.html)

Os prostíbulos de Sydney se preparam para a chegada de milhares de fiéis católicos e turistas que, a partir desta terça-feira, vão acompanhar a XXIII Jornada Mundial da Juventude, presidida pelo Papa Bento XVI, uma ocasião que, segundo os profissionais do setor, fará com que aumente a demanda de sexo no país.

Toda vez que a Austrália abriga um grande evento, da Copa do Mundo de Rúgbi em 2003 até a reunião de cúpula da Associação de Cooperação Econômica Ásia Pacífico (APEC), a indústria do sexo registra um "boom".

O setor agora está todo voltado para os milhares de peregrinos australianos e estrangeiros esperandos em Sidney durante os seis dias de celebração do encontro católico, entre 15 e 20 de julho.

O conhecido prostíbulo local, Xclusive, está recrutando pessoal extra para oferecer seus serviços. "Com certeza receberemos muitos turistas, tanto peregrinos, como curiosos", afirma assessora do bordel, Bondi Junction.

"Quando o Conselho Mundial de Igrejas realizou seu congresso em Canberra, nos anos 90, este foi o melhor período da história para nossa indústria", acrescenta.

"Evidentemente não promovemos nossos serviços dentro das comunidades católicas locais e é pouco provável que recebamos padres. Mas haverá muitos turistas na cidade", explica a funcionária.

A dona do Xclusive, uma loura de seus 30 anos que se apresenta apenas como Catherine, confirma que está contratando novas meninas e deve recrutar uma segunda recepcionista para dar conta do aumento do movimento.

Este prostíbulo de luxo é praticamente um spa e prevê um aumento de faturamento de 150 a 200% durante a Jornada Mundial da Juventude.

Catherine acredita que a proximidade de seu bordel dos lugares onde serão realizados os atos mais importantes, como a missa final do Papa, com previsão de 500.000 assistentes, atrairá os clientes para seus serviços.

Emma, uma das funcionárias do Xclusive, antecipa que muitos que deverão procurar o lugar são os virgens.

"Acho que a Jornada Mundial da Juventude nos dará muito trabalho. Vai ter muito cliente querendo estrear o sexo, muitos homens de negócios", destaca.

A associação Eros, que reagrupa a indústria australiana para adultos, prevê que os prostíbulos - que nesse país são legalizados - e os sex-shops registrarão uma clientela maciça durante este acontecimento católico.

"Conhecemos bem o tipo de pessoa que freqüenta prostíbulos ou lojas para adultos. Muitas delas se sentem culpadas por questões 'religiosas', explica o assessor da Eros, Robbie Swan.